Vida Ativa beneficia mais de 3 mil usuários por mês

Vida Ativa beneficia mais de 3 mil usuários por mês

Os 51 Núcleos espalhados por todos os bairros de Pelotas oferecem 19 atividades físicas gratuitas à comunidade pelotense

O projeto Vida Ativa, da Secretaria de Educação e Desporto (Smed), é a maior iniciativa de promoção do esporte, lazer e atividades físicas do Município. Atualmente, conta com 51 núcleos – espalhados por todas as localidades de Pelotas – e realiza uma média de 180 atividades semanais, beneficiando cerca de 3 mil pessoas por mês.

As modalidades trabalhadas são dança, ritmos, ginástica, circuito funcional, futsal, futebol, atletismo, vôlei, câmbio, gurizada Vida Ativa (voltada para crianças com sobrepeso), boxe, remo, handebol, caminhada orientada, iniciação esportiva, Taekwondo, brincando na escola (para crianças da educação infantil), musculação e ginástica artística.As aulas são ministradas por professores contratados pela Prefeitura e o aluno do Vida Ativa participa de todas as atividades gratuitamente, tendo a liberdade de escolher o núcleo mais próximo de sua residência, local de trabalho ou estudo.

Foi justamente isso que animou dona Francelina Alves Duarte, 76 anos, a participar do projeto em que está há 8 anos. No núcleo que Francelina frequenta, no Centro de Referência em Assistência Social (Cras) São Gonçalo, localizado no bairro Navegantes, na rua Dona Darcí Vargas, 212, ocorrem todas as segundas-feiras, a partir das 8h45min, as aulas de ginástica da professora Taiana Borba. Das alunas presentes ela é uma das mais assíduas. Apesar de residir próximo ao Cras seu trajeto até o local fica um pouco mais complexo por conta da necessidade do uso da bengala, o que não a impede de comparecer. “Faça chuva ou faça sol”, conta a professora Thaís Schwenson.

“Ainda não larguei a bengala, mas vou indo devagarzinho, ‘pé por pé’. Minhas colegas são maravilhosas e sempre me ajudam”, conta Francelina.

 

MÚSCULOS

Com a mesma disposição de Francelina, sua colega Beta Regina Alves, 72, que há 7 anos faz ginástica no Cras, conta que sentia muita câimbra quando não praticava atividades físicas, por conta de problemas com má circulação. Hoje não sente mais as dores, “e onde antes era gordura agora é só músculo”, garante Beta. A única dificuldade com a qual teve de aprender a conviver foi com a deficiência visual – há 19 anos sua capacidade de enxergar diminui gradualmente. Nas aulas Beta recebe ajuda de sua amiga, Cleuza Maria Castro, também aluna do Vida Ativa, que fica sempre ao seu lado, explicando quais os exercícios a professora está pedindo para realizar.

“Espero que esse projeto continue sempre, pois além de ser pertinho de casa é gratuito, acessível a todos”, elogia Beta.

 

REMÉDIO PARA O CORPO E ALMA

No outro lado da cidade, no núcleo da Sociedade Esportiva Cultural Juventus, na rua Dr. Gervásio Alves Pereira, 321, no Fragata, todas as terças, a partir das 9h30min, são oferecidas aulas de zumba com a professora Diulia Helena Vieira Fanka. Há um ano participando do projeto, Neiva Maria Caetano Barros, 55 anos, encontrou na turma um meio de melhora integral em sua vida. Tratando um câncer de mama, após duas intervenções cirúrgicas, viu-se às voltas com problemas de depressão, o que trouxe a necessidade de um acompanhamento psicológico. Depois que iniciou na zumba do Vida Ativa viu seu quadro melhorar, até que recebeu alta da psicóloga.

“Me tratava com uma psicóloga, depois, com a zumba, comecei a melhorar. Hoje me sinto bem, para mim as aulas são um remédio para o corpo e a alma. Nossa turma é unida e somos muito amigas”, conta Neiva.

Inclusão

Um dos pilares do Vida Ativa é a inclusão de todas as pessoas que tenham interesse em participar do projeto, desde crianças das Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs) até idosos, de pessoas saudáveis até as com restrições de mobilidade, problemas respiratórios ou cardíacos, ou com alguma deficiência. Para as crianças e adolescentes o projeto oferece iniciação esportiva, o que acaba por revelar jovens talentos do esporte, que passam a treinar com mais afinco, com vistas à participação em competições. Para os alunos com idade mais avançada há opções de aulas de ritmo, ginástica, treinamento funcional, caminhada orientada e câmbio (vôlei adaptado para a terceira idade), atividades que melhoram a saúde e aumentam a disposição para as tarefas diárias.

HISTÓRICO

O embrião do projeto é o extinto Programa de Esporte e Lazer da Cidade (PELC), do Governo Federal, implantado na cidade em 2008. Em 2010, foi criado o Vida Saudável, que realizava um trabalho semelhante ao do Vida Ativa. Entre 2011 e 2013, o PELC seguiu atuando, passando a ser uma responsabilidade do governo municipal e, mais tarde, se transformado no Vida Ativa.

“O PELC era um projeto pequeno, com menor número de agentes e núcleos. Hoje nossa equipe conta com cinco coordenadores e 28 agentes”, explica a coordenadora, Larissa Quevedo.

PARA PARTICIPAR

Quem tiver interesse em participar de alguma das turmas do Vida Ativa deve entrar em contato pelos telefones 3284-2621 ou 3284-2624, ou pelo e-mail desportopelotas@gmail.com.

Os 51 Núcleos espalhados por todos os bairros de Pelotas oferecem 19 atividades físicas gratuitas  à comunidade pelotense

Os 51 Núcleos espalhados por todos os bairros de Pelotas oferecem 19 atividades físicas gratuitas
à comunidade pelotense



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: