STT cadastra transporte alternativo Consórcio pede ao Tribunal Regional do Trabalho o julgamento de ilegalidade do movimento

STT cadastra transporte alternativo Consórcio pede ao Tribunal Regional do Trabalho o julgamento de ilegalidade do movimento

 A paralisação do transporte coletivo em Pelotas é de 100%. Nenhum ônibus deixou as garagens a partir da meia-noite desta sexta-feira (21). Cedo (6h), a Secretaria de Transporte e Trânsito (STT) abriu suas portas para receber proprietários de vans e de micro-ônibus interessados em prestar serviços de lotação, ao preço de R$ 3,00 a passagem. A procura está sendo satisfatória. Pelotas conta com aproximadamente 80 mil usuários.

 Temos expectativa de que a paralisação acabe até as primeiras horas da tarde. O Consórcio do Transporte Coletivo de Pelotas (CTCP) prepara pedido de julgamento de ilegalidade do movimento ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e essa solicitação deve ser encaminhada ainda pela manhã”, salienta o secretário Flávio Al-Alam.

O secretário do Consórcio, advogado Enoc Guimarães, confirma que o pedido de julgamento de ilegalidade será enviado online ao TRT. O sistema garante agilidade na tramitação.

Al-Alam salienta que com a sentença de ilegalidade, pelo menos 50% da frota têm que circular nos horários de pico, e 30% nos demais horários, sob pena de multa. Por dia, andam em Pelotas de 180 a 200 ônibus. O total da frota, com a reserva, é de 222 carros.

A paralisação dos rodoviários foi declarada em assembleia da categoria, na noite de quinta-feira (20). O principal motivo é o reajuste salarial. Na data-base, novembro, as empresas do CTCP concederam aumento de 4% (INPC completo). Os trabalhadores reivindicam mais 4,5%, além de plano de saúde.

Prefeitura adota medida para amenizar paralisação dos ônibus

Secretaria de Transporte e Trânsito autoriza serviços de lotação em micro-ônibus e vans

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Transporte e Trânsito (STT), adota medida emergencial para minimizar os transtornos causados à população pela paralisação do transporte coletivo urbano, decidida em assembleia dos rodoviários na noite desta quinta-feira (20), que se inicia à zero hora desta sexta-feira (21). “A STT autoriza o serviço de lotação, em micro-ônibus e vans, enquanto durar a paralisação. A decisão foi tomada em respeito aos cidadãos, que nada tem a ver com as discussões entre as classes”, argumenta o secretário Flávio Al-Alam.

Os interessados em prestar serviços de lotação deverão comparecer à sede da STT, à rua Conde de Porto Alegre, nº 326, nesta sexta-feira (21), das 6h às 19h, para efetuar o cadastro e receber orientações e autorização. Maiores informações podem ser obtidas pelo telefone 3227.5402. O valor da passagem será de R$ 3,00.

O índice de 4% foi o maior do ano concedido a uma categoria. Guimarães argumenta ainda que o fato dos rodoviários não terem comparecido à reunião agendada no Ministério Público do Trabalho, nesta semana, consolida o entendimento de que o movimento é ilegal.

 



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: