Pronto Socorro oferece novo espaço para acolhimento de pacientes

Pronto Socorro oferece novo espaço para acolhimento de pacientes

Desde janeiro deste ano, o Pronto Socorro de Pelotas (PSP) conta com uma nova estrutura voltada ao acolhimento de pacientes que chegam à unidade.

 

Com a requalificação do espaço pelo Mão de Obra Prisional (MOP) – projeto do Pacto Pelotas pela Paz – o novo local, sediado também na recepção do prédio, oferece agora um atendimento unificado, em área maior, mais iluminada e próxima da entrada de emergência.

Como novidade do serviço, a disponibilidade de realizar exame de eletrocardiograma, o ECG (aparelho que avalia o ritmo dos batimentos cardíacos), durante o acolhimento, destaca a diretora administrativa do PSP, Suelen Arduin. Ela acrescenta que a oferta do ECG qualifica o atendimento para os pacientes que chegam com dores no peito, por exemplo, e antes precisavam se deslocar para outras salas do prédio.

A diretora também aponta que as mudanças no Pronto Socorro são gradativas, conforme o andamento das obras de requalificação. A próxima consiste na mudança do fluxo de atendimento prestado aos usuários que chegam pela emergência, em ambulâncias: em breve, estes também passarão pelo processo de acolhimento para serem classificados de acordo com a gravidade.

“Isso vai evitar que um paciente com menor risco de vida seja priorizado em relação aos que podem demandar mais urgência, já que, até então, todos que acessam a unidade pela emergência são considerados como casos ‘vermelhos’”, explica Suelen.

A diretora assinala, ainda, que o antigo espaço utilizado pelo setor também recebe a requalificação assinada pelo Mão de Obra Prisional. O local (à direita de quem entra na unidade) é revitalizado atualmente por quatro apenados, que executam trabalhos de pintura, colocação de piso e porcelanato nas paredes

ACOLHIMENTO

Como diz o nome, o setor é responsável por acolher quem procura o atendimento do Pronto Socorro e por classificar a gravidade da situação – de acordo com protocolos clínicos já estabelecidos – nas cores vermelho, amarelo, verde e azul (sendo ‘vermelho’ os casos considerados de emergência, necessitando de atendimento imediato). Esta é a primeira etapa da assistência prestada no espaço, que inclui aferição dos sinais vitais e conversa com o paciente, a fim de compreender o que motivou sua ida à unidade.

USUÁRIOS são atendidos agora em área revitalizada pela Mão de Obra Prisional, que disponibiliza exame de eletrocardiograma

USUÁRIOS são atendidos agora em área revitalizada pela Mão de Obra Prisional, que disponibiliza exame de eletrocardiograma

MOP

O Mão de Obra Prisional integra as oportunidades de ressocialização do programa Segunda Chance, do Pacto. No PSP, apenados trabalham atualmente para revigorar o prédio, que já teve a Ala Pediátrica totalmente reformada e parte do mobiliário renovado a partir da mão de obra prisional. O projeto, que atua em Pelotas há mais de três anos, assina a entrega da 24ª unidade de saúde revitalizada, nesta terça-feira (5) – a UBS Balsa.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: