Prefeitura promove ações para estimular a adoção de cães

Prefeitura promove ações para estimular a adoção de cães

A Secretaria de Saúde (SMS) está promovendo ações para estimular a adoção de cães que estão abrigados, temporariamente, no Canil Municipal de Pelotas. O Departamento de Vigilância Ambiental em Saúde informa que a iniciativa busca liberar vagas no espaço, que atualmente, com cerca de 50 animais, está com sua lotação praticamente esgotada. Para aqueles cães que estão em tratamento, a Prefeitura garante a conclusão do processo e, em caso de quimioterapia, o transporte necessário para a realização da sessão.

A chefe do Departamento de Vigilância Ambiental em Saúde, Isabel Madrid, destaca que a lotação do Canil não tem uma relação direta com a suspensão temporária do convênio com a ONG SOS Animais para castração de cães e gatos — paralisado devido à redução orçamentária da Prefeitura, mas que deve ser retomado ainda neste semestre —, uma vez que na atualidade a equipe recolhe das ruas somente cães bravios ou com suspeita de zoonoses (doenças).

CANIL NÃO É ABRIGO PERMANENTE

Isabel enfatiza que o Canil Municipal não é um abrigo criado para acolher todos os cães de rua ou abandonados. A atribuição do Canil é tratar cães de rua com zoonoses e, caso não sejam adotados, devolvê-los aos locais em que foram encontrados, e abrigar animais bravios ou vítimas de maus tratos, apreendidos pela Secretaria de Qualidade Ambiental (SQA) ou pela 3ª Companhia Ambiental de Pelotas (Patram).

Um fator que tem contribuído para a lotação do Canil foi a redução das adoções, explica Isabel. Enquanto de junho a outubro do ano passado houve uma média de 10 adoções mensais, em novembro e dezembro, esse número caiu pela metade. Ao longo de 2018, a equipe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) apreendeu mais de 350 cães. No mesmo ano, 80 foram adotados.

MEDIDA busca criar novas vagas para o Canil Municipal, que chegou à sua capacidade máxima

MEDIDA busca criar novas vagas para o Canil Municipal, que chegou à sua capacidade máxima

Dos 50 cães que se encontram no Canil, em torno de 50% são bravios, foram maltratados ou apresentam algum tipo de deficiência (estão cegos, tiveram a pata amputada, sofrem de alguma doença crônica, etc.). Deste grupo, apenas três dos que foram maltratados não estão disponíveis para adoção, porque devem aguardar resultados de processos administrativos ou judiciais — existiam nove nessa condição, de um total de 10 vagas, e seis já foram liberados para adoção. Os demais podem ser adotados e a Prefeitura fica responsável por dar continuidade ao tratamento. Nos casos de animais que fazem quimioterapia, equipe da SMS recolhe o cãozinho na casa de quem o adotou, leva para a sessão e devolve em casa.

Os outros 50% dos animais que encontram-se no Canil foram apreendidos pelo Programa de Controle Populacional e para atendimento veterinário, através do convênio com o Hospital de Clínicas Veterinárias (HV/UFPel). Em dezembro passado, a UFPel solicitou que fossem reduzidas de 10 para cinco o número de vagas simultâneas disponibilizadas para atendimento de animais, ao menos até março.

Os cães, de diferentes idades, portes e temperamentos, podem ser visitados pelos interessados em adotar de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h30min e das 13h30min às 17h, e aos sábados, das 10h às 16h. O Canil Municipal fica na BR-392, km 71 (ao lado da Hospedaria de Grandes Animais, perto do viaduto de acesso a Canguçu).O telefone para contato é o (53) 3271-0006.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: