Prefeitura e forças policiais planejam  o futuro do “Pacto Pelotas pela Paz”

Prefeitura e forças policiais planejam o futuro do “Pacto Pelotas pela Paz”

Na terça-feira, a Prefeitura deu mais um importante passo para o futuro das políticas e ações de combate à violência no município, dentro do Pacto Pelotas pela Paz. Uma reunião de planejamento, realizada no Parque Tecnológico, agrupou o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M) e o Comitê Integrado de Prevenção (CIP), para avaliar as conquistas do projeto e discutir os objetivos para 2019 e 2020.

TRABALHO COLETIVO

Os resultados de estratégias, como as metodologias Conte Comigo e ACT – Criando Crianças Seguras, Banco de Oportunidades, Cada Jovem Conta, Operações Integradas e Segunda Chance, foram discutidos por representantes das forças policiais e das secretarias de Educação e Desporto, Assistência Social, Transporte e Trânsito, Saúde, Segurança Pública e Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana.

Encontro reuniu gabinete de Gestão Integrada e Comitê de Prevenção para avaliar e projetar

Encontro reuniu gabinete de Gestão Integrada e Comitê de Prevenção para avaliar e projetar

A ideia principal é aproximar cada vez mais quem trabalha na prevenção da violência, daqueles que atuam na repressão, com enfoque na troca de informações, disse a prefeita Paula Mascarenhas. “O Pacto já é modelo e inspiração para outros municípios, e o trabalho coletivo é o que traz os resultados. Isso não significa que não temos mais violência, mas sim que a reação aos problemas é diferente. A solução não é mais isolada a uma instituição, mas sim construída em conjunto”, destacou Paula.

Os esforços coletivos, envolvendo equipes de diversos setores da administração municipal, Judiciário, Ministério Público e polícias, foi o diferencial apontado por avaliação do Pacto, feita pela Open Society Foundation, sendo o grande ganho para a cidade, lembrou o coordenador do projeto, Samuel Ongaratto.

Resultados são base dos próximos passos

A queda nos indicadores de crimes contra a vida e patrimoniais, são algumas das evidências que nortearão o trabalho nos próximos dois anos, pois apontam as iniciativas que deram certo nestes um ano e oito meses de Pacto. Os consultores do Instituto Cidade Segura, Alberto Kopittke e Tâmara Biolo, indicaram os pontos positivos e aqueles que ainda podem ser melhorados, para instigar o CIP e GGI-M no planejamento das novas metas.

O grande objetivo é deixar como legado ao município iniciativas que perdurem para além da atual gestão. Que sejam abraçadas pelos servidores de carreira, instituições parceiras, empresariado e, claro, os cidadãos, na combinação de repressão preventiva, inteligente e planejada, com a prevenção social. “Avançar no Pacto é avançar como cidade, em qualidade de vida. É melhorar a vida das pessoas”, resumiu a prefeita Paula ao fim do encontro.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: