Por que crianças ainda não receberão vacina contra COVID-19?

Por que crianças ainda não receberão vacina contra COVID-19?

Testes em crianças adolescentes são necessários para garantir a dosagem correta, além da segurança e eficácia nos diferentes grupos

O programa de vacinação licenciadas emergencialmente no Brasil para COVID-19 não incluirá crianças porque as vacinas, independentemente do laboratório, são destinadas a pessoas a partir de 18 anos. Há estudos acontecendo para crianças e adolescentes mas não há resultados ainda consolidados que mostrem segurança e eficácia neste grupo.

“Uma das razões de não haver vacina para crianças é que esse grupo em geral evoluiu de forma mais benigna com a COVID-19. Podem acontecer casos graves, sim, mas como o número é muito menor de casos, a prioridade foi o desenvolvimento de estudos para os públicos de maior risco”, afirma o membro do Comitê de Infectologia da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), Juarez Cunha.

Um esclarecimento importante é que tanto crianças quanto adolescentes, abaixo de 18 anos, mesmo tendo comorbidades, não entrarão nos grupos prioritários, uma vez que não houve estudos e dados suficientes que assegurassem a eficácia da vacina.

“Por isso o uso de máscara, lavagem de mãos, evitar aglomerações e manter o distanciamento são regras que precisarão ser seguidas ainda por um tempo”, finalizou Juarez.

De acordo com nota divulgada recentemente pela Pfizer à agência de notícias CNBC a empresa deu início aos cadastros e inscrições nos testes da vacina contra a COVID-19 em crianças de 12 a 15 anos. O estudo é uma extensão daquele que deu suporte à Autorização de Uso Emergencial da vacina em pessoas com 16 anos ou mais e que já conta com 2.259 crianças entre 12 e 15 anos.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: