Motorista de aplicativo tenta atropelar mulher

Motorista de aplicativo tenta atropelar mulher

No início da madrugada de domingo, motorista de aplicativo pediu à companheira, que fosse junto para o atendimento de uma solicitação. De acordo com o registro efetuado pela vítima às 2h24min de domingo na Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA), após o passageiro descer do carro, a mulher de 37 anos passou a ser ameaçada com faca artesanal.

VOZES – Conforme relata a vítima, o agressor falou que escutava vozes, que repetiam que “estava sendo traído”. Quando o casal chegou na residência no Laranjal, a mulher estava com medo e se recusou a entrar. O motorista, então, passou a agredi-la com socos e pontapés. A mulher caiu e o agressor entrou no carro. Sua intenção era atropelar a vítima, mas ela conseguiu se esquivar.

SOCORRO – A vítima correu até uma árvore, onde passou a gritar por ajuda. Em instantes, apareceram dois seguranças de uma empresa de vigilância. O motorista ainda chegou a esbravejar, que iria matar a companheira, e depois se suicidaria, mas resolveu deixar o local.

SURTO – Na DPPA, a vítima relatou que o companheiro tem problemas psicológicos. E acrescentou que, em duas ocasiões, já esteve internado em hospital psiquiátrico. Diante da gravidade dos fatos, ela requisitou medida protetiva de urgência. Porém, não quis ir para a casa de acolhida, alegando que ficaria com familiares.

CabeçalhoDesavença entre parentes gera briga e esfaqueamento

O ambiente familiar nem sempre é harmonioso. O espaço da afeição muitas vezes desencadeia conflitos, que podem chegar a desavenças. No fim de semana, confusão numa confraternização familiar, ocasionou tentativa de homicídio. O fato envolveu dois primos, e aconteceu no domingo pela manhã.

ESFAQUEADO – O que seria encontro entre parentes, tornou-se discussão, briga e culminou com o uso de faca. Conforme relato, a desavença acirrou-se, e o agressor recorreu a uma faca doméstica. Ele partiu para cima do primo, desferindo golpes que atingiram o pescoço e abdômen. A vítima sangrou, e o agressor foi contido pelas testemunhas. A Brigada Militar foi acionada, e esteve no local para acalmar os ânimos. Também o serviço do SAMU, foi solicitado para atender o ferido.

DELEGACIA – Enquanto a vítima era conduzida para receber atendimento no Pronto Socorro, seu primo era levado à Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA), para esclarecimentos e os procedimentos de praxe.

MOTIVO da briga não foi revelado pelos policiais. E, por mais grave que seja a divergência, não se justifica o uso de faca para resolver a desavença, seja parente ou não.

ASSALTO – Às 23h30min de domingo, jovem aguardava a chegada do ônibus, em parada à rua General Osório. Repentinamente, conforme o boletim de ocorrência registrado ontem na DPPA, surgiu ciclista que anunciou o assalto. De acordo com a vítima, o assaltante portava revólver e pedalava uma bicicleta vermelha.

TIRADENTES – Outra vítima de ciclista, conforme o registro efetuado na DPPA, no começo da tarde de domingo, foi assaltada à rua Tiradentes, proximidade com casa noturna que tem intenso movimento aos fins de semana. De acordo com o relato da jovem de 21 anos, ela transitava no local, quando foi surpreendida pela aproximação de ciclista. Ele usava capuz e boné, o que a impediu de ver a fisionomia, e exigiu que entregasse a bolsa. A vítima ficou sem documentos e a quantia de R$20,00. Ela acrescenta que o ladrão estava numa bicicleta, barra circular, e na cor cinza.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: