JAZZKILLA : Encontro do jazz com o Rap

JAZZKILLA : Encontro do jazz com o Rap

Nesta quarta às 20h no Bier Hostel, lançamento do disco “JazzKilla”

Por Carlos Cogoy

Dionísio Souza, rapper Zudizilla, Lucas Fê e Marcelo Vaz no A Vapor Estúdio

Dionísio Souza, rapper Zudizilla, Lucas Fê e Marcelo Vaz no A Vapor Estúdio

Faça a Coisa Certa/ O Dia Mais Quente do Ano/ Nuvens/ Mão Direita / Amor e Hidra. Faixas do disco “JazzKilla”, que reúne o rapper pelotense Zudizilla e o trio riograndino Kiai. Os versos da cultura urbana de periferia, embalados por fraseados jazzísticos. O encontro ocorreu em algumas apresentações em São Paulo e, num fim de semana, a convite da Escápula Records, foi gravado no A Vapor Estúdio. No repertório, músicas de Zudizilla, que já constavam nos discos “Luz” (2013) e “Faça a coisa certa” (2015). O show de lançamento de “JazzKilla” será nesta quarta às 20h no Bier Hostel – rua Miguel Barcelos 546. Ingresso antecipado a R$15,00, pode ser adquirido na Mercado Skate Shop, à rua Andrade Neves 2.084.

KIAI é grupo instrumental formado por Lucas Fê (bateria),  Dionisio Souza (baixo), e  Marcelo Vaz (teclado).  Em atividade desde 2014, o grupo surgiu como quarteto. Tocando regularmente em Rio Grande, Pelotas e Porto Alegre, o trio participou de eventos como o Festival de Jazz de Pelotas. Na cidade também houve apresentações no Sete ao Entardecer, Dia Internacional do Jazz, Bienal de Arte e Cultura, e Verão Cultural. Na UFPel, o Kiai foi tema de trabalho de conclusão no curso de composição. Ano passado, o grupo lançou o disco “Além”.

ZUDIZILLA há quase um ano está radicado em São Paulo. Por lá, conta com apoio do DJ Nyack, parceiro de Emicida. O rapper, designer e grafiteiro pelotense, conquistou admiração com a mixtape “Luz” que, há seis anos, destacou-se como um dos quarenta melhores discos do País, de acordo com pesquisa realizada por revista dedicada à música. Ao fim de 2015, lançou o disco “Faça a coisa certa”, que tem dezoito faixas, e influências do diretor de cinema Spike Lee – Oscar com o roteiro adaptado de “Infiltrado na Klan” -, e o artista visual Jean-Michel Basquiat (1960/1988). Influenciado pelo Rap da década de noventa, no disco Zudizilla canta músicas como: “Subidas e descidas”; “Ordem Natural”; “Febre”; “Apoklibz”; “Apoteose”. Em 2017, houve o lançamento em vinil. Na trajetória, também o EP “Foda-se” (2011). Em abril, Zudizilla estará lançando “Zulu vol. 1”, primeiro da trilogia que designa como “Ópera preta”.

PLATAFORMAS – O jazz rap “JazzKilla” está disponível nas plataformas digitais: YouTube; Spotify; Deezer; iTunes.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: