ETA SÃO GONÇALO : Obra avança com tubulação no Arroio Moreira

ETA SÃO GONÇALO : Obra avança com tubulação no Arroio Moreira

Uma etapa importante na execução da obra da Estação de Tratamento de Água (ETA) São Gonçalo foi cumprida sexta-feira com a instalação de uma adutora no Arroio Moreira – tubulação necessária para transportar a água tratada até o Centro de Pelotas, de onde será distribuída à população. A diretora-presidente do Sanep, Michele Alsina, acompanhou a operação, que recebeu o investimento de R$ 603 mil da autarquia, e salientou a sua relevância para a implantação da nova Estação, que ampliará em até 50% a distribuição de água na cidade.

SANEP investiu R$ 600 mil na operação

A adutora, de 150 metros de comprimento e 710 milímetros de diâmetro, foi instalada a partir do método não destrutivo, que incluiu a passagem de cerca de 40 metros de extensão do tubo sob o Arroio Moreira, ou seja, abaixo do fundo do curso d’água. O formato foi escolhido pelo Sanep por apresentar maior agilidade de execução e segurança mecânica ao processo, assinalou a gestora da autarquia. A travessia da tubulação pelo Moreira integra o longo trajeto que a água terá que percorrer depois de tratada, até alcançar o reservatório da Praça Piratinino de Almeida, onde fará o entroncamento com as outras redes de distribuição já existentes.

Confirmando a retomada da construção da ETA – localizada no Capão do Leão –, nesta semana, a diretora-presidente lembrou que a estação será essencial para garantir um aumento expressivo da oferta de água potável. “É uma grande obra de infraestrutura no município, que possibilitará o tratamento de 500 litros de água por segundo e, consequentemente, dará mais segurança e estabilidade à rede de abastecimento de Pelotas”, pontuou Alsina.

O sistema adotado na nova estação será inédito em Pelotas, considerando a captação direta no canal São Gonçalo. Os meios atuais de abastecimento de água são provenientes de barragens, cujo volume de água está sujeito a variações climáticas.

OBRA RETOMADA
Em março de 2020, a construção da ETA São Gonçalo, no Capão do Leão, precisou ser paralisada devido ao decreto municipal que proibia a presença de profissionais de outros estados em obras na cidade, considerando o contexto de pandemia da Covid-19. No caso da estação, grande parte do corpo técnico da empresa executora – a empresa Enfil S.A. Controle Ambiental – é de São Paulo, o que fez com que a obra fosse suspensa temporariamente.

Enquanto isso, no ano passado, o Sanep avançou na construção da adutora complementar da ETA na área central da cidade, na rua Guilherme Wetzel, que será responsável por transportar a água tratada até a zona norte, onde será implantado um novo reservatório. A obra da Estação São Gonçalo é feita com investimento do PAC Saneamento e da Prefeitura, através do Sanep.

CAMINHO DA ÁGUA
A água bruta captada no canal São Gonçalo será levada pelo canal da Embrapa até a nova estação, mais precisamente, ao equipamento que determinará o volume de água a ser tratado. A chegada da água potável nas residências ocorrerá por meio das redes adutoras, cujo trajeto passa pelo centro da cidade com caminho pela rua Barão de Santa Tecla, a partir da Sete de Setembro até chegar no cruzamento da Andrade Neves com Barão de Azevedo Machado. A partir da Barão de Azevedo Machado foi feita uma nova extensão para que a adutora também abasteça a zona norte, seguindo pela rua Guilherme Wetzel, avenida Dom Joaquim, avenida República do Líbano até a rua Um do Dunas, onde será conectada ao novo reservatório que será construído no local.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: