ENEM : Levantamento apresenta os  conteúdos mais constantes

ENEM : Levantamento apresenta os conteúdos mais constantes

Domingo às 13h30min acontece a primeira parte da aplicação do ENEM 2020

Por Carlos Cogoy

Abertura dos portões às 11h30min, fechamento às 13h, e início das provas às 13h30min. No domingo, quase seis milhões de candidatos, estarão realizando a primeira bateria de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), referente a 2020. Adiado em decorrência da pandemia, o ENEM terá a segunda parte das provas no dia 24 deste mês. Como novidade, o piloto do Enem digital, com quase cem mil inscritos, e etapas no dias 31 deste mês, e 7 de fevereiro. No dia 17, primeira fase do ENEM impresso, serão aplicadas 45 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação, e 45 de Ciências Humanas. A equipe do preparatório Fleming Medicina – rua Félix da Cunha 809 -, realizou um levantamento dos temas mais recorrentes nas provas do ENEM. Confira os resultados em relação aos conteúdos do dia 17. Contatos com o pré-vestibular Fleming: (53) 3028.6393.

LINGUAGENS é prova que abrange a língua portuguesa, literatura, língua estrangeira – inglês ou espanhol -, artes, educação física e tecnologias da informação e comunicação. Conforme a divulgação: “A prova de Linguagens é uma das mais difíceis de pontuar. Isso se deve ao seu caráter fortemente interpretativo, o que reduz a dificuldade de vários itens. Mesmo assim, existem alguns assuntos que merecem maior atenção. As competências mais incidentes são a 5 (interpretação do texto literário), a 7 (texto argumentativo) e a 1 (gêneros textuais que circulam na sociedade). Somadas, correspondem a cerca de metade das questões da prova”.

CONTEÚDOS que mais aparecem: literatura, 16%; argumentação, 15%; gêneros textuais, 12%; língua estrangeira moderna, 11%; funções da linguagem, organização textual e patrimônio linguístico, 11%; artes plásticas, 11%; variedades linguísticas , 8%; tecnologias de informação e de comunicação, 8%; educação física e saúde comportamental, 8%.

DICA FLEMING: “O que optar em não estudar: a prova até apresenta uma ou outra questão de gramática, mas as tradicionais ‘gramatiquices’ estudadas nas escolas ficam de fora; não é necessário que o aluno saiba reconhecer e classificar orações subordinadas substantivas completivas nominais, por exemplo”.

CIÊNCIAS HUMANAS conforme a equipe do pré-vestibular Fleming: “Ao contrário do que se costuma dizer, não há uma prova de história, de geografia ou de filosofia e sociologia no Enem. É claro que o conhecimento dessas áreas ajuda, mas a visão deve ser sempre integrada. Depoimentos de sociólogos podem fundamentar questões de geografia que tratam de indicadores sociais, por exemplo. Ainda assim, como é habitual o ensino compartimentado das ciências humanas, alguns aspectos devem ser reforçados nos estudos. Relações geopolíticas ao longo da história são muito exploradas, com os imperialismos sendo recorrentes. Questões sobre ética, sobre conceitos de democracia e cidadania, além da visão histórica dos direitos humanos sempre aparecem. Por isso, os momentos em que a democracia esteve em risco são frequentemente abordados: governos autoritários e totalitários ocorreram em momentos da história em que os valores da democracia e da cidadania estiveram em baixa. É tradicional que a filosofia ocupe vários itens da prova, exigindo a comparação de pontos de vista de correntes filosóficas. Compreender ao longo da história os fluxos populacionais ou mesmo as crises econômicas e sociais garante um bom rendimento. Outro aspecto que é muito incidente na prova, são aqueles relacionados à introdução das tecnologias na vida social e no mundo do trabalho”.

CONTEÚDOS MAIS PRESENTES: Política, ciência e patrimônio cultural, 19%; Justiça, conflitos e movimentos sociais, 18%; Espaço, geopolítica, relações de poder e economia, 17%; Cidadania e democracia, 16%; Tecnologia e seus impactos, 15%; Sociedade e natureza, 15%.

DICA do que não optar: “O ensino tradicional costuma dar importância para datas e períodos – ou fases – de processos revolucionários. Não é necessário saber se determinado fato ocorreu no período da Convenção Girondina ou Jacobina, por exemplo, mas é muito importante compreender a diferença de visão entre essas duas correntes. Evite datas e nomes, e concentre-se na compreensão dos processos histórico-geográficos.

REDAÇÃO com nota que varia de zero a mil pontos. A nota da Redação é determinada a partir de cinco competências, cada uma valendo 200 pontos. Na primeira, atenção com a concordância, pontuação, uso da crase e erros ortográficos. Na segunda competência, compreensão do tema e construção de texto argumentativo. Na terceira, articulação bem feita, com a tese na introdução, parágrafos de desenvolvimento, e encaminhamento da conclusão com a proposta de intervenção em consequência da abordagem formulada. Quarta competência, ligação das ideias entre frases do mesmo parágrafo, e entre os parágrafos do texto. Na última competência, também valendo 200 pontos, quem deve atuar sobre o problema, o que esse agente fará, como ele fará e qual o objetivo que será alcançado.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: