Ecopontos recebem mais de 16 mil entregas de resíduos

Ecopontos recebem mais de 16 mil entregas de resíduos

Em 13 meses, mais de três mil coletoras foram preenchidas com restos de podas, entulhos e recicláveis

Os três Ecopontos da Prefeitura registraram quase 14,5 mil entregas de materiais em 2018, entre restos de podas de árvores, entulhos de obra, móveis desmontados, pneus e recicláveis. Isso representa 2.991 coletoras, em um total próximo de 12 mil metros cúbicos de resíduos recolhidos.

Só em janeiro de 2019, cerca de 1,7 mil entregas ocorreram, resultando em 256 caçambas cheias e mais de 13 toneladas de material reciclado enviados às cooperativas de reciclagem.

O Ecoponto do Laranjal, aberto em março de 2018, recolhe mais de 22 coletoras por mês. Em janeiro, a média subiu para 27, reflexo do aumento da circulação de pessoas na praia durante o veraneio e sinal de que a população vem valorizando cada vez mais o espaço. “A instalação do Ecoponto aqui no Laranjal foi um sucesso. A cada dia mais pessoas procuram e o número de entulhos e resíduos nas ruas diminuiu bastante”, afirmou o gerente do local, Celaniro Farias.

Prova disso é a presença dos aposentados Maria Helena Santos, 69, e Valmir Morales, 75. Eles moram há dez anos no bairro e comemoram a instalação do espaço. “Antes ficávamos juntando tranqueira no pátio e não tínhamos onde colocar. Agora tem o Ecoponto e isso facilita bastante”, garantiu Morales. Após fazer uma limpeza em casa, eles aproveitaram para descartar restos de móveis – todos corretamente desmontados –, pneus velhos e sobras de obras.

Essa, aliás, é a principal missão dos Ecopontos da cidade. “Não são lixões. São espaços organizados e preparados para receber resíduos limpos”, explicou o diretor responsável pelo serviço ligado à Secretaria de Serviços Urbanos e Infraestrutura (Ssui), Sérgio Bizarro. Segundo ele, até o fim do ano, Pelotas deve ganhar outras quatro unidades e uma já tem até endereço: será na avenida São Francisco de Paula, na esquina com a República do Líbano.

Bizarro reforçou ainda que os três centros de coleta existentes também serão revitalizados, caso do Fragata, em que bases de concreto estão sendo construídas para colocação das caçambas. Ele faz ainda um pedido à população: “no domingo, os Ecopontos não abrem, então não adianta levar os resíduos nesse dia. Tem acontecido muito dos funcionários chegarem na segunda para trabalhar e a frente dos locais estar cheia de entulho. Isso não pode acontecer”, enfatizou.

Em 13 meses, mais de três mil coletoras foram preenchidas com restos de podas, entulhos e recicláveis

Em 13 meses, mais de três mil coletoras foram preenchidas com restos de podas, entulhos e recicláveis

Os queridinhos dos pelotenses

Entre os três Ecopontos de Pelotas, o central, localizado na avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, é o mais procurado. No local, existem contêineres identificados para o depósito dos diferentes tipos de resíduos e dois servidores que orientam à destinação correta. Em janeiro deste ano, 943 veículos, bicicletas ou pessoas a pé procuraram o espaço, somando 110 coletoras.

O Laranjal vem logo atrás, com 544 entregas e 109 caçambas, seguido pelo Fragata, que registrou 37 depósitos e 37 coletoras cheias.

Para onde vão os materiais?

A categorização dos resíduos é feita pelo próprio cidadão nos Ecopontos, no momento do descarte. Após, os materiais são enviados ao Aterro Municipal, ao Transbordo ou a uma das cooperativas credenciadas ao Sanep. Restos de podas de árvores e entulhos da construção civil são enviados ao Aterro Municipal.

Móveis desmontados são recebidos pela Estação de Transbordo, localizada no município de Candiota. Já os materiais recicláveis (vidro, papel, plástico e metal) são entregues a cooperativas indicadas pelo Sanep. Mensalmente os Ecopontos recebem representantes das cooperativas durante o expediente, para fazer o despacho direto.

Onde ficam os Ecopontos

  • Ecoponto Centro – avenida Juscelino Kubitschek, 3.195: funciona de segunda a sábado, das 8h às 12h e das 14h às 18h.
  • Ecoponto Fragata – rua Machado de Assis, 285, próximo à Cosac: funciona de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h.
  • Ecoponto Laranjal – rua Bom Jesus, 95, no Balneário Valverde: funciona de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h; e aos sábados, das 8h às 12h e das 13h às 17h.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: