DANÇA : Grupo Rua em Cena será  tema de documentário

DANÇA : Grupo Rua em Cena será tema de documentário

Pelotas integra o projeto Videodança RS que registra seis grupos do Estado

Por Carlos Cogoy

Segunda das 19h às 21h, workshop gratuito de composição de viodeodança. “A ideia é ensinar, numa oficina virtual, como se faz um videodança. Além de focar na formação dos seis grupos gaúchos participantes do projeto, a atividade será gratuita e aberta à participação das comunidades”, divulga a equipe da MOOV.art, produtora de vídeo especializada em dança. A produtora está à frente do projeto “Videodança RS”, que visa registrar performances e documentários de seis grupos gaúchos. A direção geral é de Fernando Muniz, bailarino com formação em produção audiovisual e cinema. Pelotas está representada no projeto através da “Rua em Cena Companhia de Dança”. Em atividade há seis anos, o grupo foi idealizado por Taison Furtado, Tauana Oxley e Thiago Meirelles. O projeto Videodança RS foi contemplado no Edital de Concurso Produções Culturais – SEDAC-RS nº 09/2020, da Lei nº 14.017/2020, a Lei Aldir Blanc. Para participar da oficina de segunda-feira, inscrição online no MOOV.art do Facebook.

Técnicas e estéticas de danças urbanas com Rua em Cena

RUA EM CENA surgiu, conforme o diretor coreográfico Taison Furtado, como espaço para o fomento da estética e técnica das danças urbanas. No ano passado, entre março e novembro, em decorrência da pandemia, houve interrupção das atividades artísticas. A retomada ocorreu em ambientes virtuais, e presencialmente mediante os protocolos estabelecidos no município. No Videodança RS, o grupo terá registro de performance, com duração de três a cinco minutos, bem como documentário sobre a trajetória. No momento, com Driko Oliveira e Sustein Produções, está sendo elaborada a trilha sonora original. Em março, serão feitas as gravações externas. A Cia. reúne onze integrantes, entre bailarinos, coreógrafos e assistência artística executiva. A seguir, destaques da Rua em Cena: 2 ° lugar / conjunto adulto Danças Urbanas (Dança Bagé em 2015); 2° lugar / Grupo Adulto Danças Urbanas no Bento em Dança (2016); 2° lugar / solo adulto Danças Urbanas no Dança Pelotas em 2017; 1° lugar / duo Adulto Danças Urbanas no Dança Arroio Grande 2017; 1° lugar / grupo adulto Danças Urbanas, 1° lugar / duo adulto Danças Urbanas, e prêmio de melhor coreografia do Gênero no Jaguarão em Dança 2018; 1° lugar / grupo adulto Danças Urbanas, Prêmio de melhor coreografia do Gênero, Prêmio Destaque Geral do Festival (Terceira maior nota geral), no Jaguarão em Dança 2019. Também em 2018, o grupo participou do festival RIO H2K, e integrou a Caravana Digital, evento itinerante que auxiliava a população na migração do sinal analógico para digital. Desde 2017, a Cia. desenvolve os projetos Aula Aberta da Rua e Rolê da Rua em Cena, democratizando acesso e proporcionando intercâmbio cultural.

OFICINA de segunda com Fernando Muniz e os temas: Concepção – escolha da música, utilização dos espaços, storytelling, proposta coreográfica X proposta audiovisual; Criação – tipos de enquadramento, como criar a coreografia pensando na edição, roteiro/storyboad, teste de vídeo; Gravação – qualidade de imagem, iluminação, sincronia dos bailarinos, orientações para terceiros gravarem; Edição – transferência de arquivos, linguagens de montagem, unindo bailarinos, efeitos e recursos de edição.

GRUPOS que também estão no Viodedança RS: Dança Giro Livre, de Santana do Livramento; Grupo Lado B da Rua, da ONG Parceiros do Bem, de Santo Ângelo; Royale Escola de Dança e Integração Social, de Santa Maria; Cirandeira da Cultura Popular, de Caxias do Sul; FlashBlack Cia de Dança de Porto Alegre.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: