COMEÇO ASSUSTADOR : Brasil é atropelado pelo Caxias, no Bento Freitas, com derrota por 3 a 0 na abertura do Campeonato Gaúcho

COMEÇO ASSUSTADOR : Brasil é atropelado pelo Caxias, no Bento Freitas, com derrota por 3 a 0 na abertura do Campeonato Gaúcho

O torcedor do Brasil está preocupado neste começo de temporada. O novo time rubro-negro foi atropelado pelo Caxias na partida de estreia no Campeonato Gaúcho, sábado, no Bento Freitas, com a derrota acachapante por 3 a 0. O tempo maior de preparação na pré-temporada se tornou fundamental para a vitória dos caxienses. Desentrosado e ‘pregado” fisicamente, o Xavante desabou nos quesitos técnico e tático.

Não bastasse o desentrosamento e a condição inferior fisicamente, os acontecimentos no começo da partida foram danosos ao Brasil. Logo aos três minutos, Rafael Gava cobrou falta ao lado da área e Gercimar apareceu livre para completar, de cabeça, a jogada. Esse foi o primeiro gol do Gauchão de 2019. Em seguida, Diogo Oliveira precisou sair de campo, com uma batida no joelho esquerdo. Por consequência, a equipe ficou sem criatividade no meio-campo, tendo Velicka como articulador.

A única jogada de vantagem do Brasil era com Douglas Baggio pelo lado esquerdo. O atacante teve a chance do empate, aos 25, quando pegou a bola na entrada da área e soltou a “bomba”. O goleiro Lee salvou o Caxias. O que já estava ruim se tornou pior aos 37, quando novamente na bola aérea o time visitante teve superioridade. Gava cobrou escanteio, Jean desviou a trajetória da bola de cabeça e Junior Juazeiro completou para a rede: 2 a 0.

Foguinho ganha a frente de Bruno Santos: maior tempo de preparação foi fundamental para a vantagem do Caxias no Bento Freitas Foto: Carlos Insaurriaga/Brasil/Divulgação

Foguinho ganha a frente de Bruno Santos: maior tempo de preparação foi fundamental para a vantagem do Caxias no Bento Freitas
Foto: Carlos Insaurriaga/Brasil/Divulgação

SÓ INSISTÊNCIA – O técnico Paulo Roberto Santos colocou Branquinho em campo no começo do segundo tempo, entrando no lugar de Velicka. A ideia era ganhar velocidade pelos lados do campo, mas a passagem de Douglas Baggio para a função centralizada ‘eliminou’ a única jogada forte que a equipe havia apresentado no primeiro tempo. Assim, o Brasil foi só insistência na etapa final, com uma sucessão de erros nos passes. Bem mais rápido, o Caxias teve três chances claras de gol.

O terceiro gol foi consequência natural da superioridade grená. Aos 48 minutos, Bruno Alves disparou em velocidade e tocou na saída de Carlos Eduardo. O resultado final é preocupante e o escore, humilhante.

O Brasil volta a jogar na terça-feira diante do Avenida, às 20h30, em Santa Cruz do Sul. Depois, no domingo, enfrenta o Novo Hamburgo no Bento Freitas. O Caxias seguiu de Pelotas para Ijuí, pois na quarta-feira enfrenta o São Luiz.

Pagina 13 foto 2 (Paulo Roberto)Paulo Roberto lamenta erros defensivos

O técnico Paulo Roberto Santos elegeu as falhas na bola aérea como o fator principal para a derrota por 3 a 0 para o Caxias, sábado, no Bento Freitas, na estreia do Brasil no Campeonato Gaúcho. “Tomamos dois gols de uma maneira que não podemos tomar”, disse o treinador na entrevista coletiva após a partida. O time serrano quebrou o tabu de 18 anos sem vencer na Baixada.

Não haverá tempo para Paulo Roberto corrigir nos treinos os problemas apresentados pela defesa. A correção vai se dar na teoria. “Vamos assistir ao jogo (vídeo) amanhã (domingo) e conversar sobre o que aconteceu em campo”, disse o treinador, que espera que o resultado não abale a confiança do grupo. “Temos que retomar a confiança que tínhamos antes dessa partida. Não podemos sair por aí na caça às bruxas”, completou.

O comandante da equipe rubro-negra não pensa também em mudança radical na equipe para a partida de amanhã diante do Avenida nos Eucaliptos. “Vamos mudar o quanto menos, porque senão vai aumentar o nosso principal problema que é o coletivo’, disse. Paulo Roberto espera pela avaliação médica de Diogo Oliveira para saber se o meia terá condições de jogar em Santa Cruz do Sul.

Washington seria titular da equipe no sábado, mas não jogou em consequência de não ter obtido sua condição legal de jogo. É uma transferência internacional, porque o volante jogou nos dois últimos anos no futebol japonês. Sem Washington, Paulo Roberto teve que lançar Boquita na escalação titular.

AVENIDA – O adversário do Brasil nesta terça-feira no Estádio dos Eucaliptos, em Santa Cruz do Sul, estreou no Gauchão com empate por 1 a 1 com o Veranópolis no estádio Antônio David Farina. O gol do Periquito for marcado pelo experiente Marcos Paraná. Lê empatou em cobrança de pênalti. O Avenida jogou com Andrey; Felipe Cordeiro, Luís Henrique, Claudinho e Roger; Jô, Carlinhos, Tito (Mateus), Marcos Paraná (Alexandre) e Maurício; Flávio Torres (Welder). tas, na estreia do Brasil no Campeonato Gaúcho. “Tomamos dois gols de uma maneira que não podemos tomar”, disse o treinador na entrevista coletiva após a partida. O time serrano quebrou o tabu de 18 anos sem vencer na Baixada.

Não haverá tempo para Paulo Roberto corrigir nos treinos os problemas apresentados pela defesa. A correção vai se dar na teoria. “Vamos assistir ao jogo (vídeo) amanhã (domingo) e conversar sobre o que aconteceu em campo”, disse o treinador, que espera que o resultado não abale a confiança do grupo. “Temos que retomar a confiança que tínhamos antes dessa partida. Não podemos sair por aí na caça às bruxas”, completou.

O comandante da equipe rubro-negra não pensa também em mudança radical na equipe para a partida de amanhã diante do Avenida nos Eucaliptos. “Vamos mudar o quanto menos, porque senão vai aumentar o nosso principal problema que é o coletivo’, disse. Paulo Roberto espera pela avaliação médica de Diogo Oliveira para saber se o meia terá condições de jogar em Santa Cruz do Sul.

Washington seria titular da equipe no sábado, mas não jogou em consequência de não ter obtido sua condição legal de jogo. É uma transferência internacional, porque o volante jogou nos dois últimos anos no futebol japonês. Sem Washington, Paulo Roberto teve que lançar Boquita na escalação titular.

BRASIL

Carlos Eduardo

Hélder

Leandro Camilo

Heverton

Bruno Santos

Leandro Leite

Boquita (Sousa)

D. Oliveira (Fernandinho)

Velicka (Branquinho)

Douglas Baggio

Luiz Eduardo

Técnico: Paulo Roberto Santos

 

CAXIAS

Lee

Muriel

Junior Alves

Jean

Samuel Balbino

Gercimar

Foguinho (Juliano)

Rafael Gava (Grassom)

Eliomar

Bruno Alves

J. Juazeiro (Léo Jaime)

Técnico: Pingo

  •  Local: Estádio Bento Freitas, em Pelotas
  • Árbitro: Eleno Todeschini
  • Assistentes: André Bitencourt e Maíra Mastela Moreira
  • Cartões amarelos: Fernandinho e Bruno Santos (B): Jean, Foguinho, Gava, Juazeiro e Bruno Alves (C)
  • Gols: Gercimar (3min) e Junior Juazeiro (37min do primeiro tempo); Bruno Alves (48min do segundo tempo)

GAUCHÃO

PRIMEIRA RODADA

Sábado, 19/1

Brasil 0×3 Caxias

Veranópolis 1×1 Avenida

Domingo, 20/1

Novo Hamburgo 0×4 Grêmio

São Luiz 0×1 Internacional

Pelotas 0×1 Juventude

Aimoré 1×0 São José

Segunda rodada

Terça-feira, 22/1

Avenida x Brasil

Quarta-feira, 23/1

Aimoré x Grêmio

Juventude x São José

São Luiz x Caxias

N. Hamburgo x Veranópolis

Quinta-feira, 24/1

Internacional x Pelotas

CLASSIFICAÇÃO – GAUCHÃO

Col. Equipe PG J V E D GP GC SG %
1 Grêmio 3 1 1 0 0 4 0 4 100,0
2 Caxias 3 1 1 0 0 3 0 3 100,0
3 Juventude 3 1 1 0 0 1 0 1 100,0
4 Internacional 3 1 1 0 0 1 0 1 100,0
5 Aimoré 3 1 1 0 0 1 0 1 100,0
6 Avenida 1 1 0 1 0 1 1 0 33,3
7 Veranópolis 1 1 0 1 0 1 1 0 33,3
8 Pelotas 0 1 0 0 1 0 1 -1 0,0
9 São José 0 1 0 0 1 0 1 -1 0,0
10 São Luiz 0 1 0 0 1 0 1 -1 0,0
11 Brasil 0 1 0 0 1 0 3 -3 0,0
12 Novo Hamburgo 0 1 0 0 1 0 4 -4 0,0



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: