BRASIL : O dia depois da ressaca da vitória

BRASIL : O dia depois da ressaca da vitória

Por: Henrique König

O torcedor xavante lavou a alma ao vencer novamente o Juventude. Na última terça-feira, os três pontos na vitória por 2×1 (mesmo placar do primeiro turno) vieram para confirmar totalmente a permanência na próxima Série B, chegando a 47 na tabela. Segue a luta pela melhor campanha nestes cinco anos de segunda divisão. Em 2016, quando debutou, o Brasil atingiu 54 pontos com o técnico Rogério Zimmermann.

O público faz falta. A virada para cima do rival gaúcho traria uma enorme festa no estádio Bento Freitas. Os jogadores firmaram uma corrente pelo objetivo atingido e saudaram quem acompanhou ao jogo pelo novo prédio da Porto 5, entre eles, o atacante Taison, de férias em Pelotas. Mas, passada a euforia do momento, é hora de trabalhar novamente.

Se em 2016 a brilhante campanha teve como maestro Rogério Zimmermann, o 2020 na Série B foi conduzido com os treinadores Hemerson Maria e Cláudio Tencati. O paranaense, que dirige a equipe em ótimo segundo turno, ainda não confirmou sua permanência no clube. Na entrevista coletiva, fez um pronunciamento de agradecimento ao seu grupo de trabalho: comissão, jogadores e demais funcionários no Brasil. Manifestou seu desejo de ficar, mas que precisa de garantias e acertos com a direção. Utilizou a palavra “estrutura” como fundamental para resolver o impasse.

“Fizemos uma corrente para valorizar o objetivo conquistado, o da permanência na Série B. Só nós sabemos o que passamos. Por exemplo, estamos com atletas no sacrifício apesar de lesões, tivemos a covid-19 que desamparou nossa equipe nesta reta final. Tínhamos só o Rafael (Martins) para goleiro contra o Juventude, outros três envolvidos com a covid. Não temos um elenco grande, mas acredito que o nosso trabalho, nós fizemos. Agora esperamos pela direção, tanto a atual quanto a futura gestão comecem a definir as ideias para permanência do trabalho. Existem coisas a serem resolvidas”, declarou Tencati.

O período é de renovações de contrato. O futuro presidente Nilton Pinheiro acompanha a delegação a Florianópolis, onde na sexta-feira (15), o Brasil encara o Figueirense, pela 35ª rodada. Boas notícias para escalação: goleiro Davi vai integrar o banco de reservas e Dellatorre deve voltar ao time como titular no ataque. Davi testou negativo e o centroavante se recuperou da covid-19. Brasil chegou a ficar sem goleiro reserva diante do Juventude.

Passagem por empréstimo no Internacional despertou interesse de Odair Hellmann

Luiz Henrique deixa o Brasil pelo futebol árabe

Ainda na noite da vitória sobre o Juventude, a notícia da saída do atacante Luiz Henrique. Oriundo da base rubro-negra, ele disputou 30 partidas e marcou quatro gols na Série B. Aos 19 anos, o jovem vai defender o Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, time do técnico Odair Hellmann. O treinador catarinense já quis contar com Luiz no Fluminense e insistiu na contratação do atleta, que embarca para o mundo árabe.

Segundo o dirigente Giovanni Alcântara, o Brasil fica com 40% dos direitos do jogador e recebe 150 mil dólares, cerca de 800 mil reais pela conversão monetária.

O Xavante busca estruturar suas categorias de base para alavancar novos destaques para o profissional do clube e futuras vendas, cenário essencial no futebol atual.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: