BRASIL  : Com salários em atraso, direção xavante busca alternativas para o problema

BRASIL : Com salários em atraso, direção xavante busca alternativas para o problema

Por: Henrique König

O G.E. Brasil está em preparação para enfrentar o Vitória, pela última rodada da Série B, duelo marcado para sexta-feira (29), no estádio Bento Freitas. A falta de pagamentos ainda incomoda nos bastidores do grupo. Os atrasos chegam a três meses e a esperança é que pelo menos uma parte seja amenizada até a data da última partida.

O técnico Claudio Tencati só deve avançar negociações com o Xavante com garantias para solucionar esse problema salarial. A renovação de contrato com o treinador é um passo importante para buscar uma maior manutenção do grupo, que faz boa campanha na Série B do Brasileiro, pois escapou do rebaixamento com rodadas de antecedência.

Uma alternativa para o torcedor do Brasil ajudar na renda do clube é o ingresso virtual, iniciativa com o dirigente Giovani Peres, que vai assumir efetivamente na gestão com o presidente Nilton Pinheiro.

Giovani declarou na Rádio Universidade AM: “Temos que crescer com gestão e profissionalismo. Temos que agradecer ao torcedor que colabora. Os torcedores são nosso maior patrimônio. Já vendemos mais de 2.300 ingressos virtuais e temos até sexta-feira para participarem. Precisamos acabar a obra do Bento Freitas, estamos na fase final dela. Depois vamos prestar contas para a torcida, são totalmente transparentes esses eventos com o torcedor.”

A iniciativa do ingresso virtual já deu resultados diante do América Mineiro. Para a última rodada, há novas modalidades, nos preços de 10, 20 e 40 reais. “Quem adquirir o ingresso virtual ganhará um adesivo da promoção e

concorrerá a uma camisa autografada pelo elenco e a um vale compras de R$ 250 na Loja Sou Xavante” – comunicam as redes sociais do G.E. Brasil.

No Xavante, o momento financeiro é de tensão. A pandemia agravou a arrecadação do clube, mas é necessário lembrar que os atrasos salariais não são exclusividade da temporada 2020. Em 2019, o problema da falta de pagamentos se estendeu e acabou nos tribunais do STJD, em caso aberto por três atletas. Caso o Brasil fosse punido no fair play financeiro, poderia inclusive perder sua vaga na Série B.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: