Barragem Santa Bárbara recupera nível ideal para captação de água

Barragem Santa Bárbara recupera nível ideal para captação de água

Pela primeira vez no ano, a Barragem Santa Bárbara encontra-se com nível ideal para captação de água. A boa notícia, registrada nesta sexta-feira (5), é reflexo das recentes chuvas que chegaram ao município nas últimas semanas – foram 126 milímetros apenas entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro. Não se via o vertedouro de água extravasado no manancial desde o início de novembro de 2019, ano marcado pela estiagem mais grave vivida pela região, que trouxe o nível histórico de 4,40 metros negativos.

Precipitação de 126 milímetros registrada nos últimos dias foi fundamental para reverter índice negativo no manancial

“Os rios e cursos de água menores do entorno deságuam na Barragem, o que permite que, mesmo depois de dois ou três dias da chuva, ela ainda receba água. O volume das precipitações é determinante para atingir o nível do vertedouro”, assinala o chefe do Departamento de Tratamento de Água do Sanep, Vinícius Gonçalves. Ele pontua, ainda, que a incidência da chuva nesta semana somada à anterior acelerou o processo de recuperação.

O mês inicia com cenário mais positivo comparado ao primeiro bimestre do ano passado, época em que a Barragem marcava quase 2 metros abaixo do seu nível ideal. Desta vez, foram três meses seguidos com índices negativos notificados no local, até presenciar a sua recuperação completa novamente. Em 2020, a marca abaixo do ideal chegou a ser apontada por quase dez meses ininterruptos.

Cenário positivo não deve motivar o desperdício
O restabelecimento total associado à previsão de mais chuvas eventuais nos próximos meses sinaliza período de mais tranquilidade para o maior manancial de Pelotas, responsável pelo abastecimento de 60% da cidade.

No entanto, a água vertendo na Santa Bárbara não deve ser vista, pela população, como razão para desmotivar o seu uso com consciência e moderação, salienta a diretora-presidente do Sanep, Michele Alsina. “Mesmo sem estar vigente nenhuma restrição de uso, a colaboração dos moradores para preservar o recurso natural e não desperdiçá-lo nas atividades do cotidiano é essencial para o nosso abastecimento”, ressalta Michele.

Apesar das dificuldades ocasionadas pela seca do ano anterior, Pelotas conseguiu superá-la sem adotar o racionamento, medida implantada em outros municípios do estado, como Bagé. Para reverter as adversidades da estiagem, o Sanep conduziu uma força-tarefa voltada a melhorar as condições de captação de água na barragem, a qualificar o tratamento na estação e fiscalizar os desperdícios, lembra a gestora.

Exemplos das intervenções executadas para amenizar os prejuízos foram as quatro obras de aprofundamento feitas na barragem; a troca de equipamentos para aumentar a capacidade de bombeamento; a ampliação do número de famílias da colônia abastecidas com caminhão-pipa; a substituição e a adaptação de produtos químicos usados no processo de tratamento da água; e a intensificação da lavagem dos tanques de decantação – importante para o processo de transformação da água bruta em potável para a população. Um decreto municipal também foi publicado, no ano passado, para restringir o uso da água tratada pelo Sanep em atividades não essenciais, como lavagem de veículos, reposição de piscinas e rega de gramados.

Relembre

Novembro de 2019: último registro da barragem com nível ideal para captação antes da estiagem
Fevereiro de 2020: publicação de decreto de restrição do uso da água, como forma de conscientizar a população sobre a grave estiagem e as consequências do uso indevido da água
Junho de 2020: registro do mais baixo nível na história do manancial: 4,40 metros abaixo do ideal
Julho de 2020: atualização do decreto municipal, autorizando a retomada das ligações de água, e registro do melhor índice notificado no ano, até então: 70 centímetros negativos
Agosto de 2020: mais de 100 milímetros de chuva contribuíram para o restabelecimento da barragem
Setembro de 2020: primeira vez no ano em que vertedouro extravasou, após período de estiagem
Novembro de 2020: último dia com nível ideal na barragem
Janeiro de 2021: manancial com 84 centímetros negativos
Fevereiro de 2021: precipitação de 126 milímetros colaborou para restabelecimento total da barragem



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: