14º HOMICÍDIO: Homem é morto a pedradas no Fragata

14º HOMICÍDIO: Homem é morto a pedradas no Fragata

No sábado ao anoitecer, houve briga e esfaqueamento no Pronto Socorro

Março inicia com vítima de homicídio no bairro Fragata. Conforme moradores que, à rua Bernardo José de Souza, avistaram o corpo na manhã de domingo, inicialmente a vítima parecia ter sido golpeada e também esfaqueada. Mas, com a chegada da Polícia, SAMU e a equipe da perícia, foi verificado que Luis Fernando dos Santos Porto de 44 anos, foi assassinado a golpes com pedra. A vítima levou três golpes violentos, e não resistiu aos ferimentos. O corpo estava ao lado do cemitério ecumênico São Francisco de Paula.

INVESTIGAÇÃO – Entre os motivos para o crime, a possibilidade de relação com o uso de drogas. Alguns transeuntes relataram, que se tratava de morador de rua. Mas, um irmão da vítima, compareceu para o reconhecimento e o corpo foi identificado. Na investigação, já constam alguns nomes de suspeitos, e a perspectiva é que o homicídio seja esclarecido com a prisão dos envolvidos. A polícia orienta que informações sobre o assassinato, devem ser comunicadas e poderão contribuir para a solução do caso.

PRONTO SOCORRO – No sábado, início da noite, homem acompanhava parente que estava sendo atendido no Pronto Socorro, quando chegou o cunhado armado.  Com uma faca, ele partiu para cima da vítima, e desferiu golpes que atingiram o pescoço. O autor alegou que o cunhado teria tentado matar os sogros. Porém, a esposa da vítima explicou que o irmão tem distúrbios psíquicos, e já esteve internado para atendimento de saúde mental.

FLAGRANTE para autor de tentativa de homicídio no loteamento Dunas. O fato ocorreu à rua 10, na madrugada de domingo, e envolveu dois jovens. Conforme registro, o jovem de vinte anos atirou contra o adolescente de dezessete anos. O autor fugiu e foi para a casa da família, já populares acudiram a vítima que foi levada para o Pronto Socorro. Quando a Brigada Militar chegou ao local, testemunhas informaram o endereço do autor. Os policiais militares foram até a residência, e encontraram o jovem. Ele assumiu o crime, e indicou o local no qual teria jogado a arma, que estaria à rua 6 do loteamento. Os policiais foram até a rua, mas o revólver não foi encontrado. Preso em flagrante, o jovem de vinte anos, cujas roupas ainda estavam manchadas pelo sangue da vítima, foi conduzido para exames de saúde, posteriormente à Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) e, após os procedimentos usuais, seguiu para o Presídio Regional de Pelotas.



Fonte: Diário da Manhã
Redação: redacao@diariodamanhapelotas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: